Parte 2  >>  Cores na web

A cor é um importante apelo visual e deve ser utilizada corretamente. De acordo com estudiosos como FARINA (2002), as cores possuem diferentes efeitos psicológicos e se bem utilizadas podem influenciar as emoções e atitudes das pessoas.

“A maioria dos anunciantes considera bom investimento de capital a despesa extra em anúncios coloridos. O valor da cor no anúncio é incalculável, considerando-se que ela tua diretamente sobre a nossa sensibilidade aumentando a potência de nossas sensações e impressões” (WILLIAMS & TOLLETT, 2001, p. 56).

Conforme FARINA (2002) as cores podem transmitir sentimentos de excitação, urgência, calidez, contentamento, ou destacar intencionalmente certos elementos em relação a outros que estão presentes no conjunto. Na internet, você não só pode usar cor sem custo extra, como pode usar cores que nem mesmo existem em páginas impressas. É possível ser criativo de forma vivamente colorida, sem limitações de custo.

Mas a cor deve ser utilizada com cautela. No caso de páginas com imagens, cores de fundo podem fazer com que as imagens desapareçam no fundo da página. Por isso, não carregue o site com cores demais: as informações importantes podem ser esmagadas pelas cores. Dê importância aos contrastes: por exemplo, cores escuras sobre um fundo preto pode ser desastroso, enquanto texto preto em fundo branco é bem mais legível.

O público jovem e irreverente prefere cores vivas e fortes: amarelo, ciano, verde-limão, roxo e laranja. Já o público sofisticado, prefere cores discretas como preto, azul-escuro, verde-escuro e cinza.

Combinações como a monocromática, que é a mistura de diferentes tons de uma mesma cor, produz resultados suaves e delicados, ideais para sites com temas sóbrios e sofisticados. Já as combinações de cores complementares, como roxo e laranja ou azul e amarelo, são mais alegres e adequadas para temas jovens ou divertidos.

“As cores podem criar ânimo, acrescentar ênfase, atrair atenção, organizar informações e entreter a audiência. Ela pode ser sutil, irritante, muda, brilhante, mínima, excessiva, harmoniosa, dispersiva, linda ou feia. Ela pode gritar ou sussurar, repelir ou seduzir. A cor pode aperfeiçoar a legibilidade ou afastar dela” (WILLIANS & TOLLETT, 2001, p. 88).

Embora as cores sejam ilimitadas no monitor, na web, a seleção das cores é uma questão complicada: é impossível garantir que determinada cor apareça exatamente como é na tela do usuário. A cor selecionada pode mesmo ser visualizada totalmente diferente daquela que foi projetada, dependendo do monitor.

Cada monitor tem suas próprias configurações de resolução de tela, determinando os modos de exibição de páginas possíveis: todas elas implicam diferenças na fidelidade da reprodução de cores e na qualidade da imagem.

A cor de um monitor é muito diferente da cor impressa. O sistema utilizado pelo monitor é o RGB, enquanto o impresso é CMYK. Ao criar gráficos para cabeçalhos, subtítulos, ícones de navegação ou qualquer outro recurso visual, utilize uma única paleta de cores, se possível limitada, para que as páginas tenham uma ligação visual, não importando o conteúdo. É importante trabalhar o contraste entre as cores, sendo que, o texto deve contrastar o máximo possível do plano de fundo. Mesmo na tela do monitor, a melhor combinação ainda é o texto preto e fundo branco. Muitas opções de contraste podem ser utilizadas, levando em contra sempre a legibilidade.

O modelo de cor CMYK quer dizer Cyan, Magenta, Yellow e Black. Em uma peça impressa em CMYK, as imagens são separadas em diversos valores daquelas quatro cores, e os valores são representados por pequenos pontos. As tintas deste processo são translúcidas, portanto, quando uma luz de valor amarelo tem uma luz de valor ciano impresso sobre ele, o resultado parece ser verde. Essas quatro cores, em camadas de pontos, criam cada cor que se vê em uma imagem de cor total. Portanto, CMYK é um modelo de cor “refletida”. A luz vem do sol ou de uma fonte artificial e atinge um objeto, e a cor é refletida do objeto aos nossos olhos.

No monitor, a luz vem da tela direto aos nossos olhos. Seu sistema é o RGB, que corresponde Red, Green e Blue, criando as imagens na tela e emitindo suas três cores em intensidades variáveis, sobrepondo umas às outras, o que permite ao monitor exibir até milhões de diferentes combinações de cores. Mas devem ser combinadas de maneira que não vibrem. Evitando, por exemplo, a combinação de azul com vermelho.

Quanto menor for a paleta de cores de uma imagem, menor será o seu tamanho e mais rapidamente será carregada. A tela do computador é dividida em pequenos pixels – elementos de quadro. Quanto mais cores um pixel puder exibir, melhor será a definição da imagem na tela do monitor. E é ai que está uma das problemáticas da web, por melhor que seja uma imagem armazenada no site, a qualidade de sua exibição dependerá do equipamento e das configurações do usuário. Portanto, não adianta utilizar imagens com uma enorme quantidade de cores, se o monitor do usuário estiver configurado para 256 cores. É melhor reduzir o número de cores o máximo possível para agilizar a abertura das páginas.

  


webjornalismo.gelsonamaro.com // Jornalismo On-line: Guia Teórico e Prático

Conteúdo registrado na Biblioteca Nacional e protegido pelos Direitos Autorais

Incluir nos favoritos

Voltar para a página inicial

Entrar em contato