Entrevista sobre Assessoria de Imprensa

15/07/2008 - Blog Corporativo da Gaby Comunicação

 

Gelson Souza fala à Gaby Comunicação

O jornalista Gelson Souza, formado pela Universidade do Oeste Paulista (Unoeste-SP), tem vários artigos publicados como “A evolução da assessoria de imprensa na internet”; “O que todo assessor de imprensa deve saber”; e “Rádio e TV online abrem caminhos para o jornalismo”. Gelson discorre sobre a evolução e os atuais problemas que as assessorias de imprensa enfrentam e dá dicas de como desenvolver e melhorar o desempenho dos assessores.

Em entrevista ao Blog Gaby ++ Aditivado, o jornalista fala sobre a importância da assessoria de imprensa para o jornalismo, assim como o campo de atuação e a sua presença na internet.

 

1) Blog: Em seu artigo “O que todo assessor de imprensa deve saber” você destaca a importância do release no jornalismo atual e cita um trecho do autor (Lima,1987,p.50), que diz que “como um anúncio, um cartaz ou mesmo um outdoor, o press-release deixa de ser um texto com informações jornalísticas para se tornar mais uma peça publicitária”. Dessa forma, o que o assessor de imprensa deve fazer para fugir “publicidade” nos textos? Essa forma de texto é prejudicial?

Gelson Souza: Depende. Essa forma de texto não é necessariamente prejudicial, mas acaba por distorcer a verdadeira natureza do trabalho de assessoria de imprensa, que não é vender a imagem da empresa, mas sim, promovê-la através da informação jornalística, informando o público sobre suas atividades. O assessor deve então estar preparado para produzir conteúdo jornalístico, organizando um calendário de eventos que desperte o interesse das redações. Deve facilitar o trabalho dos repórteres, prevendo as informações que serão necessárias para que estes produzam suas próprias matérias, ou, se for o caso, até mesmo utilizar o release na integra. Mas é preciso sempre ter em mente que a informação jornalística pressupõe veracidade e interesse social, caso contrário, não passará de uma publicidade disfarçada.

 

2) Blog: Você fala também de “releasemania”, que pode ter surgido devido a dinamização que a informação sofreu atualmente. O que você acha desse processo?

Gelson Souza: As redações estão cada vez mais enxutas e a cada dia surgem novos assessores de imprensa. É isso que precisamos visualizar quando nos deparamos com o termo “releasemania”, que significa uma enxurrada de releases chegando às redações diariamente. Assim, não há como imaginar que todos os releases que chegam as redações resultem em matérias completamente novas, pois as redações não iriam dar conta. É nesse contexto que os releases são muitas vezes publicados na integra ou com mínimas modificações. Mas isso tem um lado bom, pois exige do assessor ainda mais cuidado ao produzir cada release. E as redações, embora não admitam, são bastante beneficiadas com a chegada de releases.

 

3) Blog: Existe uma polêmica que não considera o assessor de imprensa um jornalista por atuar no setor público ou privado. Qual sua opinião sobre o assunto?

Gelson Souza: Não passa de um grande equívoco, pois do assessor de imprensa é exigido todos os conhecimentos jornalísticos que se exige de um repórter, além, é claro, dos conhecimentos específicos da assessoria de imprensa, o que torna os assessores extremamente hábeis em produzir e divulgar informações jornalísticas. Assim, é inadmissível não considerar o assessor de imprensa um jornalista.

Essa polêmica existe porque, em determinados casos, o assessor de imprensa precisa se colocar na defensiva para preservar a imagem da empresa assessorada, esquivando-se dos repórteres ou, até mesmo, tentar influir nas redações para remediar uma situação de crise. Mas estes são “ossos do ofício”, assim como ocorre com os paparazzi ou com o repórter que não desiste até conseguir uma entrevista. Todos estão apenas desempenhando suas funções. E são todos jornalistas.

 

4) Blog: Você acha o conteúdo divulgado pelas assessorias de imprensa benéfico ou prejudicial ao jornalismo?

Gelson Souza: Sem dúvidas é benéfico. A assessoria de imprensa é uma das áreas mais intrigantes do jornalismo, pois exige a prática de todo o conhecimento utilizado nas redações, com o adicional do conhecimento estratégico que é exigido do assessor. Não há porque criticar o trabalho de assessoria, podemos até considerar que, através da assessoria de imprensa, as redações podem manter um repórter em cada empresa ou instituição.

 

5) Blog: Qual é o papel do produto produzido pelo assessor de imprensa para o jornalismo?

Gelson Souza: Continuando a analogia, sendo cada assessor um repórter incumbido de acompanhar todos os passos de uma empresa, as redações e o jornalismo (em geral) só têm a ganhar com o trabalho de assessoria, pois informações que antes poderiam passar despercebidas estão sendo produzidas e entregues constantemente aos meios de comunicação.

Desta forma, o papel do produto das assessorias é informar o público e manter um relacionamento com a imprensa simultaneamente. E esse é um papel muito importante. A redação, o leitor e, é claro, o assessorado, todos são beneficiados com a assessoria de imprensa. O mercado de trabalho também, pois como foi dito, as redações estão cada vez mais enxutas e a cada ano são formados novos jornalistas, dos quais poucos serão absorvidos pelas redações.

 

6) Blog: Você diz que sem assessoria e sem presença na internet, uma empresa não pode se considerar “globalizada”. Muito menos “competitiva”. Você acha positiva a presença da internet no jornalismo atual? Qual o papel então da assessoria de imprensa para o jornalismo e seu papel junto à internet?

Gelson Souza: Sim, pois a internet não representa apenas um grande avanço para o jornalismo. A internet representa um grande avanço para toda a sociedade contemporânea, disponibilizando informações de forma rápida e acessível em qualquer localidade, permitindo a qualquer pessoa, produzir e distribuir conteúdos diversos, ao contrário do que ocorre nos meios tradicionais, como rádio, TVs, jornais e revistas (cada mídia com sua característica e vantagens e desvantagens específicas).

Para assessoria de imprensa, isto representa um novo desafio e, ao mesmo tempo, novas oportunidades. A internet permite manter um contato intenso com o público, através da instantaneidade e interatividade, o que é fundamental, não apenas para divulgar as boas ações da empresa ou instituição, mas também para acompanhar o que a imprensa tem publicado que a envolva, facilitando bastante o “clipping”. Além disso, a rede também abre um amplo caminho para a disseminação de releases, tanto os destinados aos jornais online, que podem criar um número infinito de páginas com noticias e matérias que ficarão sempre a disposição do público, assim como para as redações de todas as mídias, através de um banco de dados de releases disponível no próprio site do assessorado.

Por fim, é importantíssimo marcar presença na internet e usufruir de seu enorme potencial de comunicação, não importa se através de um blog ou um mega portal corporativo. Com uma mídia flexível, criatividade e planejamento, é possível elaborar as mais diversas formas de manter contato com o público e se relacionar com a imprensa. 

  


webjornalismo.gelsonamaro.com // Jornalismo On-line: Guia Teórico e Prático

Conteúdo registrado na Biblioteca Nacional e protegido pelos Direitos Autorais

Incluir nos favoritos

Voltar para a página inicial

Entrar em contato