Parte 2  >>  Press releases

Os press releases são textos redigidos por empresas, instituições ou até mesmo pessoas públicas, que são encaminhados para as redações visando promover a própria imagem ou descrever um fato a sua maneira, sendo, portanto, uma publicidade disfarçada de conteúdo editorial.

“Como um anúncio, um cartaz ou mesmo um outdoor, o press release deixa de ser um texto com informações jornalísticas para se tornar mais uma peça publicitária...” (LIMA, 1987, p. 50).

Expedidos, em sua maioria, por aqueles que detêm poder político e econômico, o press release é um texto informativo distribuído à imprensa para ser divulgado gratuitamente entre as notícias publicadas pelo veículo. O problema é que, ao invés do repórter ir diretamente à fonte, as fontes, representadas pelos inúmeros press releases de assessorias, é que vão as redações.

Cabe ao jornalista receber o press release, checar a fonte, investigar o fato, descobrir o que há por trás daquela notícia e aí sim utilizá-lo como pauta ou mesmo publicá-lo, reelaborando-o neste caso (LIMA, 1987).

O problema em relação aos press releases é que, a medida que os jornalistas ficam mais sobrecarregados por diversas pautas, acabam apelando para informações prontas, utilizando o press release como produto final e não como base para um texto próprio:

“A releasemania assume tal proporção nos dias atuais que muitos jornais encontrariam hoje dificuldades em manter suas portas abertas se não pudessem contar com o material distribuído pelas assessorias de imprensa” (LIMA, 1987, p. 11).

A ética jornalística recomenda que tais materiais sirvam apenas de base para um texto jornalístico, mas a correria das redações faz com que muitos press releases sejam inseridos integralmente.

No Brasil, cada vez mais a redação vem perdendo sua autonomia, em função do crescimento dos interesses econômicos e políticos da empresas de comunicação, em geral um grande grupo monopolista. Normalmente os repórteres não participam da discussão de pauta, pois desta fazem parte somente um grupo seleto que defende seus interesses. Isto faz com que o repórter fique distante do produto final de seu trabalho. Além dos interesses econômicos indiretos – a publicidade – há os interesses diretos, pois as empresas jornalísticas estão cada vez mais se inserindo dentro de grandes conglomerados.

“(...) [No Brasil] temos empresas jornalísticas ligadas aos setores imobiliário, de mercado de capitais ou mesmo vinculadas a interesses agrários. Conseqüentemente, os investimentos dessas empresas jornalísticas fora do seu ramo normalmente chocam-se com o exercício de um jornalismo isento” (LIMA, 1987, p. 39).

Neste choque entre interesses econômicos e isenção jornalística abre-se uma brecha que vem sendo utilizada por instituições – sejam governamentais ou privadas – que tentam influir ou persuadir a opinião pública, aproveitando-se do fato de que alguns jornalistas, devido a desvalorização profissional, se tornaram assalariados que vendem suas forças de trabalho sem compromissos sociais.

Geralmente, quem produz o press release são os assessores de imprensa. Eles podem poupar do repórter muito trabalho apresentando-lhe um quadro claro da situação interna de uma instituição, porém, é preciso ficar atento às omissões e intenções destas informações, pois o assessor só se preocupa com os interesses da empresa.

Inúmeros sites de empresas comerciais possuem seções dedicadas ao profissional de jornalismo, mantidas por suas assessorias de imprensa, em geral, contendo notícias atuais; listas de contatos; posicionamentos da empresa, calendário de atividades; arquivo de imagens, áudio e vídeo, discursos, dados gerais da empresa, informação sobre produtos ou serviços; serviço de subscrição de informações e recursos de busca de informações no site. Além de Press releases com assuntos e temas que podem interessar jornalistas e editores e propiciar uma eventual cobertura pelos órgãos de imprensa. Para serem mais efetivos, os press releases enviados por e-mail devem ser dirigidos para um grupo selecionado de pessoas que têm interesse naquela informação ou assunto.

Na internet, é cada vez mais comum a divulgação de press releases a respeito de produtos e serviços on-line, que trazem o URL (endereço do site/página) correspondente para que os interessados obtenham mais informações. As empresas podem arquivar estes releases em seus sites para que os usuários possam acessá-los posteriormente.

  


webjornalismo.gelsonamaro.com // Jornalismo On-line: Guia Teórico e Prático

Conteúdo registrado na Biblioteca Nacional e protegido pelos Direitos Autorais

Incluir nos favoritos

Voltar para a página inicial

Entrar em contato